Páginas da cidade. Lisboa e seus escritores

Debate, presencial com streaming

Convidados

©Gabriele Croppi

Fernando Cabral Martins Biografia

Fernando Cabral Martins (1950) organizou dezenas de edições comentadas de poetas modernos, de Mário de Sá-Carneiro a Luiza Neto Jorge, e publicou artigos e livros de ensaio sobre temas de literatura e arte portuguesas, desde Cesário Verde (1988) a Mário Cesariny (2016). Organizou em 2008 um Dicionário de Fernando Pessoa e do Modernismo Português. Publicou livros de ficção, entre os quais Ao Cair da Noite (1989), O Deceptista (2003), A Flor Fatal (2009) e Taxi (2019).

Fernando Cabral Martins (1950) organizou dezenas de edições comentadas de poetas modernos, de Mário de Sá-Carneiro a Luiza Neto Jorge, e publicou artigos e livros de ensaio sobre temas de literatura e arte portuguesas, desde Cesário Verde (1988) a Mário Cesariny (2016). Organizou em 2008 um Dicionário de Fernando Pessoa e do Modernismo Português. Publicou livros de ficção, entre os quais Ao Cair da Noite (1989), O Deceptista (2003), A Flor Fatal (2009) e Taxi (2019).

Mário de Carvalho Biografia

Mário de Carvalho (Lisboa, 1944) licenciou-se em Direito e viu o serviço militar interrompido pela prisão. Depois da Revolução dos Cravos, em que se envolveu intensamente, exerceu advocacia em Lisboa. O seu primeiro livro, Contos da Sétima Esfera, causou surpresa pelo inesperado da abordagem ficcional e pela peculiar atmosfera, entre o maravilhoso e o fantástico.
Desde então, tem praticado diversos géneros literários – Romance, Novela, Conto, Ensaio, Crónica e Teatro –, percorrendo várias épocas e ambientes, sempre em edições sucessivas. Os seus livros, várias vezes premiados, encontram-se traduzidos em diversas línguas.

Mário de Carvalho (Lisboa, 1944) licenciou-se em Direito e viu o serviço militar interrompido pela prisão. Depois da Revolução dos Cravos, em que se envolveu intensamente, exerceu advocacia em Lisboa. O seu primeiro livro, Contos da Sétima Esfera, causou surpresa pelo inesperado da abordagem ficcional e pela peculiar atmosfera, entre o maravilhoso e o fantástico.
Desde então, tem praticado diversos géneros literários – Romance, Novela, Conto, Ensaio, Crónica e Teatro –, percorrendo várias épocas e ambientes, sempre em edições sucessivas. Os seus livros, várias vezes premiados, encontram-se traduzidos em diversas línguas.

©DR

©Miguel Baltazar

Mário Zambujal Biografia

Mário Zambujal, jornalista, estreou-se na literatura em 1980 com Crónica dos Bons Malandros, livro que já foi adaptado para o cinema, teatro e série televisiva. Seguiram-se Histórias do Fim da Rua e À Noite Logo se Vê. Após um interregno em que se dedicou a escrever textos para a televisão, teatro e rádio, regressou aos livros com, entre outros, Primeiro as Senhoras, Uma Noite Não São Dias, Dama de Espadas, O Diário Oculto de Nora Rute, Já Não se Escrevem Cartas de Amor. Atualmente, é presidente do Clube de Jornalistas.

Mário Zambujal, jornalista, estreou-se na literatura em 1980 com Crónica dos Bons Malandros, livro que já foi adaptado para o cinema, teatro e série televisiva. Seguiram-se Histórias do Fim da Rua e À Noite Logo se Vê. Após um interregno em que se dedicou a escrever textos para a televisão, teatro e rádio, regressou aos livros com, entre outros, Primeiro as Senhoras, Uma Noite Não São Dias, Dama de Espadas, O Diário Oculto de Nora Rute, Já Não se Escrevem Cartas de Amor. Atualmente, é presidente do Clube de Jornalistas.

Teolinda Gersão Biografia

Teolinda Gersão estudou e viveu três anos na Alemanha, dois no Brasil e algum tempo em Moçambique. É autora de 19 livros (romances e contos) e está traduzida em 20 países. Recebeu alguns dos mais importantes prémios literários portugueses, foi finalista do Prémio Europeu de Romance Aristeion e em 2018 recebeu nos Estados Unidos da América o Albert Marquis Lifetime Achievement Award. Foi escritora residente na Universidade da Califórnia, Berkeley. Alguns dos seus livros têm sido adaptados ao teatro e ao cinema. O seu livro mais recente é O Regresso de Júlia Mann a Paraty (2021).

Teolinda Gersão estudou e viveu três anos na Alemanha, dois no Brasil e algum tempo em Moçambique. É autora de 19 livros (romances e contos) e está traduzida em 20 países. Recebeu alguns dos mais importantes prémios literários portugueses, foi finalista do Prémio Europeu de Romance Aristeion e em 2018 recebeu nos Estados Unidos da América o Albert Marquis Lifetime Achievement Award. Foi escritora residente na Universidade da Califórnia, Berkeley. Alguns dos seus livros têm sido adaptados ao teatro e ao cinema. O seu livro mais recente é O Regresso de Júlia Mann a Paraty (2021).

©Homem Cardoso

Font Resize
Contrast